//for don't appear more videos in youtube

Kokorokokaixa

Vale sempre a pena lutar pela amizade

A.norm@L

Será que existe luz debaixo da terra?

Os Conspiradores do Futuro

Para onde vamos? Que futuro queremos?

A Avó Grilo e o Catavento

Dizem que eles andam sempre juntos, e andam por aí…

Peça sobre o alcance da Arte e da Ciência na vida dos indivíduos, seus limites e responsabilidade social

A Portagem Fantasma

Uma surpreendente viagem fantástica

Era Uma Vez ... Ou Lá o Que é Que é

Comédia burlesca para público familiar

Mythos

Uma criação original de inspiração clownesca para toda a família

Armstrong

Espetáculo a assinalar os 50 anos da chegada do Homem à Lua

Einstein

A Arte, a Ciência e a História na visão do génio Albert Einstein

Lenda das Amendoeiras em Flor

Um contador de histórias invoca o universo fantástico da Poesia

Espetáculos

Em circulaçÃo

Num Abril e Fechar Olhos

Num Abril e Fechar Olhos-Teatro Extremo-1

Estreia a 8 Março.

Um jardineiro, guardião de todas as histórias do 25 de Abril e supremo conhecedor dos seus mistérios, mágoas e aventuras, acompanha-nos numa viagem no tempo até mil novecentos e setenta e três. 

Iremos conhecer a incrível história de três companheiros, pequenos na idade, mas enormes em coração e pensamento. 

Juntos decidem levar a cabo uma valorosa luta pelo direito a terem, na aldeia de pescadores onde nasceram e de onde nunca saíram, um parque de engenhocas para brincar, igual aos que, ouviram dizer, existem nas cidades grandes. 

Nesta jornada os três amigos vão conhecer vários habitantes da aldeia, e confrontar-se com realidades, que apesar de lhes serem próximas, não conheciam. Vão fazer perguntas, ouvir respostas e compreender porque é que as nuvens do medo, da raiva e do silêncio cobriam há tanto tempo aquela terra. 

Esta é uma história sobre a coragem e a nobreza de espírito de quem lutou por um sonho justo, fosse ele um parque de engenhocas para brincar, ou a própria Liberdade. 

Um espetáculo deslumbrante para toda a família, repleto de música revolucionária que todos os pais e avós conhecem. 

62ª criação Teatro Extremo | 2024 

Temporada Teatro-Estúdio António Assunção

8 Março a 14 Abril

Sextas 21H30 . Sábados 16H . Domingos 11H 

Duração: 60’ 

Classificação etária: M/12

Ficha Artística e Técnica 

Autoria e Encenação: Mafalda Santos; Direção Musical: Artur Guimarães; Interpretação: Ana Freitas, Ana Lúcia Palminha, Bibi Gomes, Fernando Jorge Lopes e Pedro Luzindro; Cenografia: Marta Fernandes da Silva; Apoio à Cenografia: Maria Almeida; Construção Cénica: Ricardo Trindade; Figurinos: Alex de Brito; Desenho de Luz: Daniel Verdades; Sonoplastia: Sandro Esperança; Direção Técnica: Celestino Verdades; Técnicos de Palco: Daniel Verdades, Sandro Esperança; Direção de Produção: Sofia Oliveira; Produção: Josefina Correia e Paula Almeida; Comunicação e Assessoria de Imprensa: Nádia Santos; Promoção: Victor Pinto Ângelo; Imagem: Marisa Silva; Design Gráfico: P2F Atelier; Fotografia: José Frade; Videógrafo: Leonardo Oliveira; Músicas: “Menino do Bairro Negro”, José Afonso; “ Índios da Meia Praia”, José Afonso; “Pode alguém ser quem não é”, Sérgio Godinho; “O Charlatão”, Sérgio Godinho e José Mário Branco; “Travessia do Deserto”, Fausto Bordalo Dias; “Vampiros”, José Afonso; “O galo é dono dos ovos”, Sérgio Godinho; “Hondo Moçambique”, popular; “Canto dos torna-viagem”, José Mário Branco; “Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades”, José Mário Branco

Kokorokokaixa

transgressões-teatro-extremo-capa-2

Vale sempre a pena lutar pela amizade.

Bartolominha e Cominhos são dois “sem abrigo”. “Vizinhos”, na rua. Não poderiam ser mais diferentes e mais iguais. Apesar da forte ligação que possuem, devido à sua condição, discutem frequentemente um com o outro, especialmente sobre quem tem a mais bela caixa. Para cada um deles, o seu caixote é o seu “estilo de vida”. Dormem, vivem e defendem-no de acordo com o lema “A minha casa é o meu castelo”. Por isso eles provocam-se, discutem e até lutam. No entanto, usam o seu afeto para experimentar ideias e coisas sem qualquer propósito a não ser com o intuito de brincar com a imaginação. A luta diária pelo título da melhor caixa é um dia interrompida pela chegada de um misterioso desconhecido. Um marchante musical. Ele trás consigo a sua “caixa de música” e é tão diferente de Cominhos e de Bartolominha que eles, à vez, o seguem, como os ratos, o Flautista de Hamelin. No entanto o marchante musical aproveita-se deles, põe um contra o outro e não só rouba as suas caixas, mas também quase destrói a sua “amizade”. Só então é que os dois se apercebem: se se mantiverem unidos, o marchante musical não os pode prejudicar. Reconciliam-se e finalmente partilham uma mesma caixa. 

‘Kokorokokaixa”, lança um olhar sobre as armadilhas da propriedade, a ânsia de poder, mas que também celebra a capacidade de partilhar, o valor da amizade, da convivência pacífica e como vale sempre a pena lutar por ela.

61ª criação Teatro Extremo | 2023

Duração: 60’ 

Classificação etária: M/6

Rider Técnico:  N/A

Rider Técnico:  Completo

Ficha Artística e Técnica

Autor: Paul Maar; Tradução: Christine Zurbach; Ajuda tradução e adaptação para Francês: Alice Pestana; Direção artística: Joseph Collard; Assistência Direção Artística: Sara Castanheira Interpretação: Bibi Gomes, Fernando Jorge Lopes, Rui Cerveira; Cenografia: Jean Marc Dercle; Imagem e Figurinos: Miguel Falcato; Costureira: Rosário Balbi; Desenho de Luz: Daniel Verdades; Direção Técnica: Celestino Verdades; Técnicos de Palco: Daniel Verdades, Sandro Esperança; Direção de Produção: Sofia Oliveira; Produção: Josefina Correia e Paula Almeida; Comunicação e Assessoria de Imprensa: Nádia Santos; Promoção: Victor Pinto Ângelo; Design Gráfico: P2F Atelier; Fotografia: José Frade; Produção AudioVisual: Diogo Barbosa 

Trailler do espetáculo Kokorokokaixa

Fotos do espetáculo Kokorokokaixa

A.norm@L

transgressões-teatro-extremo-capa-2

Será que existe luz debaixo da terra?

Sinopse

Ela sente que não se encaixa. Parece que nunca faz nada certo, até que um dia, ela ouve a montanha a chorar. A.norm@L é a história de uma viagem ao fundo da terra. Como poderei partir nesta viagem se tenho medo do escuro? Será que existe luz debaixo da terra? Nesse mergulho ao desconhecido, iremos encontrar seres que precisam de silêncio e de escuro para crescer. Iremos até ao fundo da terra para descobrir o que dizem as raízes, umas às outras!

60ª criação Teatro Extremo | 2023

Duração: 60’ 

Classificação etária: M/3

Rider Técnico:  Completo

Texto a partir de improvisações: Amarílis Anchieta; Dramaturgia: Amarílis Anchieta e Juliana Pinho; Encenação: Juliana Pinho; Interpretação: Bibi Gomes, Dora Sales, Nicolas Brites; Imagem e Figurinos: Maria Taborda; Cenografia: Dora Sales; Desenho de Luz: Daniel Verdades; Música: Pedro Pinto-Pinto e Filipe Freire com colaboração de Inês Sampaio; Sonoplastia: Miguel Lima; Desenho de Som: Sandro Esperança; Direção Técnica: Celestino Verdades; Técnicos de Palco: Daniel Verdades, Sandro Esperança; Construção de Cenografia e Adereços: Daniel Verdades e Dora Sales; Costureira: Rosário Bálbi; Direção de Produção: Sofia Oliveira; Produção: Josefina Correia e Paula Almeida; Comunicação e Assessoria de Imprensa: Nádia Santos; Promoção: Victor Pinto Ângelo; Design Gráfico: P2F Atelier; Produção Audiovisual: Diogo Barbosa; Realização Spot TV: Duarte Teixeira; Voz Off Spot TV: Paulo Lázaro; Fotografia: José Frade; Parceria: Agrupamento de Escolas Anselmo de Andrade / EB1/JI Feliciano Oleiro Agradecimentos: Maria de Lourdes de Castro, alunos, educadores, professores e auxiliares de ação educativa da EB/JI Feliciano Oleiro, Hugo Migata, Mário Rainha Campos, Osvaldo JSVC, Teatro O Bando 

Trailler do espetáculo A.norm@L

Fotos do espetáculo A.norm@L

Os Conspiradores do Futuro

Os Conspiradores do Futuro-Teatro Extremo-2

Para onde vamos? Que futuro queremos?

Sinopse

Numa altura em que estamos a assistir a uma grande revolução do conhecimento, do Telescópio Wesley aos computadores quânticos, da neurologia à inteligência artificial, revolução que nos vai obrigar a olhar para o mundo com um outro modo de ver e entender as coisas, temos de mobilizar todos aqueles para quem o futuro já entrou nos seus horizontes, porque necessitamos deles para ajudarem as pessoas, todas as pessoas, a acompanhar estas mudanças sem entrar em pânico. É este o desafio e o convite que fazemos:  integrem o movimento que já está em marcha, o movimento dos Conspiradores do Futuro.

Informação complementar (cientifico, pedagógica) clique aqui.

59ª criação Teatro Extremo | 2023

Duração: 60’ 

Classificação etária: M/12

Rider Técnico: Completo

 

Ficha Artística e Técnica

Conceção e Direção: Carlos Fragateiro; Interpretação: Duarte Pinto da Mata, Félix Lozano; Fernando Jorge Lopes, Sara Castanheira e Sara César; Canções: Duarte Pinto da Mata, Sara Castanheira e Sara César; Oswaldo Mendes (A Dança do Universo); Coreografia: Félix Lozano; Vídeo Grafismo: Miguel Falcato; Desenho de Luz: Celestino Verdades; Sonoplastia: Sandro Esperança; Imagem, Design Gráfico e apoio à Cenografia e Guarda-Roupa: Luís Miguel Castro; Assistência de Direção: César Melo; Direção Técnica: Celestino Verdades; Técnicos de Palco: Daniel Verdades e Sandro Esperança; Construção de Cenografia: Celestino Verdades, Daniel Verdades e Sandro Esperança; Operação de Luz: Celestino Verdades / Daniel Verdades; Operação de Som e Vídeo: Sandro Esperança; Direção de Produção: Sofia Oliveira; Produção Executiva: Celestino Verdades e Josefina Correia; Produção: Paula Almeida; Comunicação e Assessoria de Imprensa: Nádia Santos; Promoção: Victor Pinto Ângelo; Produção Audiovisual: Diogo Barbosa; Voz Off Spot Rádio: Paulo Lázaro; Fotografia: José Frade; Agradecimentos: Incrível Almadense, Rui Pires, Hugo Migata, Kid, Ponto Zurca; 59ª Criação do Teatro Extremo

Vídeo do espetáculo Os Conspiradores do Futuro

Fotos do espetáculo Os Conspiradores do Futuro

A Avó Grilo e o Catavento

transgressões-teatro-extremo-capa-2

Dizem que eles andam sempre juntos, e andam por aí…

Sinopse

Segundo a lenda, havia uma avó, chamada Direjná que era um grilo. Ela era a dona da água e por onde passava a água brotava quando entoava o seu canto de amor. Um dia, os netos cansados de tanta água e após a inundação de seus campos, pediram que ela fosse embora. Ela decidiu ir viver para outro local e conheceu Kata, o catavento dos cinco continentes. Dizem que eles andam sempre juntos, e andam por aí… e que avó envia água do céu ou aparece sempre que alguém diz o seu nome.

58ª criação Teatro Extremo | 2022

Duração: 40’ 

Classificação etária: M/3

Rider Técnico: Completo

Ficha Artística e Técnica

Texto: texto coletivo inspirado em “Abuela Grillo”, lenda do povo Ayoreo da Bolívia, “A Vendedora de Fósforos” de Hans Christian Anderson e “O Sonho de Lu Shzu” de Ricardo Gómez; Dramaturgia e Encenação: Bibi Gomes; Interpretação: Cecília Laranjeira e Maria Inês Brás; Música e Sonoplastia: João Lima; Figurinos: Cristiana Francisco; Cenografia: Sofia Bravo; Desenho de Luz: Daniel Verdades; Direção Técnica: Celestino Verdades; Técnico de Som: Sandro Esperança;   Direção de Produção: Sofia Oliveira; Produção: Josefina Correia e Paula Almeida; Comunicação e Assessoria de Imprensa: Nádia Santos; Promoção: Victor Pinto Ângelo; Imagem: Maria Inês Brás; Design Gráfico: P2F Atelier; Fotografia: José Frade; Produção Audiovisual: Diogo Barbosa; 58ª Criação do Teatro Extremo 

 

Vídeo do espetáculo A Avó Grilo e o Catavento

Fotos do espetáculo A Avó Grilo e o Catavento

transgressões-teatro-extremo-capa-2

Peça sobre o alcance da Arte e da Ciência na vida dos indivíduos, seus limites e responsabilidade social

Sinopse

“Transgressões” trata da história de Friedrich Wertheim, um químico de origem alemã, que se suicida, culpando-se por ter colocado nas mãos de terroristas uma maneira fácil de fazer uma neurotoxina.

As circunstâncias e os motivos de sua morte perturbam profundamente a vida de três pessoas ligadas a Wertheim – sua filha Katie, Stefan o amante de Katie (um artista conceptual) e a segunda esposa separada de Wertheim, Julia.

A vida dessas pessoas é fraturada pelo suicídio, percebendo-se que o conflito ético entre Katie e seu pai é muito profundo (Katie é cientista, bióloga molecular, mas com ideias muito diferentes sobre a responsabilidade social dos cientistas). O motivo da ação de Wertheim não é tão simples quanto parece, uma vez que emerge de um passado obscuro e de uma série notável de circunstâncias sobre a sobrevivência de seus pais na Alemanha Nazi. Mas esta morte também põe a descoberto “outros esqueletos dentro do armário” tanto de Stefan, como de Julia. Incapazes de resistir ao poder transformador da morte, mas também à sua própria Hubris, separados e juntos pelas suas memórias, vontades e carências, os três “sobreviventes” tentam dar um sentido às suas vidas abaladas por este abrupto evento.

Este espetáculo integra o Ciclo “EmCena a Ciência” que o Teatro Extremo propõe aos seus públicos, baseado no conceito de proximidade entre arte e ciência, seja pela complementaridade, seja pela influência recíproca, no sentido de desmontar os códigos ao ponto de perderam o seu carácter hermético, rígido e sem ligação com a vida do cidadão comum, equacionando a arte e a ciência através das suas dimensões sociais e individuais.

Informação complementar (cientifico, pedagógica) clique aqui.

57ª criação Teatro Extremo | 2022

Duração: 60’ 

Classificação etária: M/12

Rider Técnico: Completo

Ficha Artística e Técnica

Autor: Roald Hoffmann; Tradução: Luzia Paramés; Encenação: Sylvio Zilber; Interpretação: Cláudia Negrão, Fernando Jorge Lopes e Sara Castanheira; Cenografia: Hugo Migata e Pedro Silva; Construção de Cenografia: Celestino Verdades, Daniel Verdades, Maria João Montenegro; Figurinos: Miguel Falcato; Costureira: Rosário Balbi; Desenho de Luz: Daniel Verdades; Edição de Som: Sandro Esperança; Direção Técnica: Celestino Verdades; Técnicos de Palco: Daniel Verdades e Maria João Montenegro; Direção de Produção: Sofia Oliveira; Produção: Josefina Correia e Paula Almeida; Comunicação e Assessoria de Imprensa: Nádia Santos; Promoção: Victor Pinto Ângelo; Formação em Contexto de Trabalho: Carla Neto e Francisca Maurício – Curso Profissional Interprete/Ator/Atriz ES D. Pedro V; Design Gráfico: P2F Atelier; Produção Audiovisual: Diogo Barbosa; Spot TV: Miguel Falcato; Voz Off Spot Rádio/TV: Paulo Lázaro; Fotografia: José Frade

Vídeo do espetáculo Transgressões

Fotos do espetáculo Transgressões

Uma surpreendente viagem fantástica

Sinopse

Milo é uma criança que está sempre aborrecida. Por isso, quando encontra um enorme pacote-surpresa no seu quarto, duvida que seja algo que lhe interesse. Mas quando vê que o presente é uma Genuína Portagem-Fantasma, entra no seu carro a  pedais e parte para uma jornada mágica.

56ª criação Teatro Extremo | 2021

 Duração: 40′

 Classificação etária: M/3

Teatro Extremo - Mythos
Teatro Extremo - Mythos

Rider Técnico: Completo

Ficha Artística e Técnica

A partir de “A Portagem-Fantasma” de Norton Juster; Dramaturgia e Encenação: Luzia Paramés; Interpretação: César Melo e Sara Castanheira; Objectos cénicos: Luís Pinho; Figurinos: Alice Rolo; Sonoplastia: Sandro Esperança; Desenho de Luz: Maria João Montenegro; Direção técnica: Celestino Verdades; Técnicos de palco: Daniel Verdades e Maria João Montenegro; Direção de Produção: Sofia Oliveira; Produção: Josefina Correia e Paula Almeida; Comunicação e Assessoria de Imprensa: Nádia Santos; Promoção: Victor Pinto Ângelo; Design Gráfico: P2F Atelier; Fotografia: José Frade; 56ª criação do Teatro Extremo

Vídeo do espetáculo Portagem Fantasma

Fotos do espetáculo A Portagem Fantasma

Era Uma Vez…

Ou Lá o Que é Que é

Teatro Extremo - Dois Reis e Um Sono

Comédia burlesca para público familiar 

Uma comédia burlesca para público familiar. Uma criação inspirada nas histórias que todos conhecemos desde a mais tenra idade. Espetáculo com interpretação de Bibi Gomes, Rui Cerveira e Fernando Jorge Lopes e direção artística do belga Joseph Collard, criador que tem no seu curriculum a passagem por largos anos pelo Cirque do Soleil.

Sinopse

Desenvolvido na técnica do “clown” moderno, o “clown” de teatro, o espetáculo procura através da ingenuidade, espontaneidade e imaginação, equacionar as inquietações do público contemporâneo de todas as idades, devolvendo-lhe o desejo de sonhar e inventar histórias através do jogo cénico inscrito na representação burlesca dos personagens desses contos universais.

53ª Criação do Teatro Extremo | 2020

Duração: 75

Classificação Etária: M/6 anos

Rider Técnico: Completo

Ficha Artística e Técnica

Criação Coletiva; Direção Artística: Joseph Collard; Assistência de Encenação: Josefina Correia; Interpretação: Bibi Gomes, Fernando Jorge Lopes, Rui Cerveira; Figurinos: Arminda Moisés Coelho; Cenário: Daniel Verdades; Desenho de Luz e Direção Técnica: Celestino Verdades; Montagem: Celestino Verdades e Daniel Verdades; Operação de Luz e Som: Celestino Verdades/Daniel Verdades; Sonoplastia: Fernando Jorge Lopes, Joseph Collard; Movimento: Bárbara Salvador; Direção de Produção: Sofia Oliveira; Assistência de Produção: Josefina Correia, Paula Almeida; Comunicação e Assessoria de Imprensa: Nádia Santos; Promoção: Victor Pinto Ângelo; Vídeo: Diogo Barbosa; Imagem: Fedra Santos; Design Gráfico: P2F Atelier; Fotografia: José Frade

Vídeo do espetáculo Era uma vez… Ou lá o que é que é

Fotos do espetáculo Era uma vez… Ou lá o que é que é

Teatro Extremo

Para uma era de extremos é necessário um Teatro ExtremO

Um teatro que atue sobre os limites da condição humana, um teatro desassossegado que questione tudo e todos, que confronte a arte com as suas próprias fronteiras.

Mythos

Uma criação original de inspiração clownesca para toda a família

Uma criação original de inspiração clownesca para toda a família. Interpretada por Bibi Gomes, Rui Cerveira e Fernando Jorge Lopes, tem direção artística de Joseph Collard, criador que tem no seu curriculum a passagem por largos anos pelo Cirque do Soleil.

Sinopse

Uma conferência sobre a Mitologia. Este é o ponto de partida que leva os personagens a fazer uma “viagem” em tom de comédia, em demanda da curiosidade e da imaginação universal, glosando os mitos universais e urbanos para expor a condição humana na nossa sociedade contemporânea.

Teatro Extremo - Mythos
Teatro Extremo - Mythos

47ª Criação do Teatro Extremo | 2016

Duração: 75′

Classificação Etária: M/6 anos

Rider Técnico: Medidas mínimas | Completo

Ficha Artística e Técnica

Criação Coletiva; Direção Artística: Joseph Collard; Interpretação: Bibi Gomes, Fernando Jorge Lopes e Rui Cerveira; Desenho de Luz e Direção Técnica: Celestino Verdades; Cenografia: Teatro Extremo; Construção de Cenografia e Adereços: Daniel Verdades e Maria João Montenegro; Figurinos: Arminda Moisés Coelho; Sonoplastia: Fernando Jorge Lopes e Joseph Collard; Montagem da Sonoplastia: Sandro Esperança; Operação Técnica: Daniel Verdades/Maria João Montenegro; Direção de Produção: Sofia Oliveira; Assistência de Produção: Josefina Correia, Paula Almeida; Comunicação e Assessoria de Imprensa: Nádia Santos; Promoção: Victor Pinto Ângelo;  Vídeo: João Varela; Design Gráfico: P2F Atelier; Fotografia: Vítor Cid

Teatro Extremo - Mythos

Uma criação original de inspiração clownesca para toda a família

Uma criação original de inspiração clownesca para toda a família. Interpretada por Bibi Gomes, Rui Cerveira e Fernando Jorge Lopes, tem direção artística de Joseph Collard, criador que tem no seu curriculum a passagem por largos anos pelo Cirque do Soleil.

Sinopse

Uma conferência sobre a Mitologia. Este é o ponto de partida que leva os personagens a fazer uma “viagem” em tom de comédia, em demanda da curiosidade e da imaginação universal, glosando os mitos universais e urbanos para expor a condição humana na nossa sociedade contemporânea.

47ª Criação do Teatro Extremo | 2016

Duração: 75′

Classificação Etária: M/6 anos

Teatro Extremo - Mythos

Rider Técnico: Medidas mínimas | Completo

Ficha Artística e Técnica

Criação Coletiva; Direção Artística: Joseph Collard; Interpretação: Bibi Gomes, Fernando Jorge Lopes e Rui Cerveira; Desenho de Luz e Direção Técnica: Celestino Verdades; Cenografia: Teatro Extremo; Construção de Cenografia e Adereços: Daniel Verdades e Maria João Montenegro; Figurinos: Arminda Moisés Coelho; Sonoplastia: Fernando Jorge Lopes e Joseph Collard; Montagem da Sonoplastia: Sandro Esperança; Operação Técnica: Daniel Verdades/Maria João Montenegro; Direção de Produção: Sofia Oliveira; Assistência de Produção: Josefina Correia, Paula Almeida; Comunicação e Assessoria de Imprensa: Nádia Santos; Promoção: Victor Pinto Ângelo;  Vídeo: João Varela; Design Gráfico: P2F Atelier; Fotografia: Vítor Cid

Vídeo do espetáculo Mythos

Fotos do espetáculo Mythos

Armstrong

Teatro Extremo - Armstrong

52ª Criação do Teatro Extremo | 2019

Duração: 50′

Classificação Etária: M/12 anos

Rider Técnico: Completo

Ficha Artística e Técnica

Autor e Encenação: Castro Guedes; Assistente de Encenação: Josefina Correia; Interpretação: António Rodrigues; Interpretes em Vídeo: Afonso Guerreiro, Bibi Gomes, Fernando Jorge Lopes, Jaime Soares, Karas, Marco Mendes, Rui Cerveira; Figurinos: Fernando Jorge Lopes, Josefina Correia; Desenho de Luz: Daniel Verdades; Sonoplastia: António Rodrigues; Cenário: Fernando Jorge Lopes, Daniel Verdades; Direção Técnica: Celestino Verdades; Construção e Montagem: Celestino Verdades, Daniel Verdades, Maria João Montenegro; Adereços em fibra de vidro: Maria Ribeiro; Adereços e Maquilhagem: Maria João Montenegro; Direção de Produção: Sofia Oliveira; Assistência de Produção: Josefina Correia, Paula Almeida; Comunicação e Assessoria de Imprensa: Nádia Santos; Promoção: Victor Pinto Ângelo; Vídeo: António Rodrigues; Design Gráfico: P2F atelier; Fotografia: Luís Aniceto; Ciclo EmCena a Ciência

Espetáculo a assinalar os 50 anos da chegada do Homem à Lua

Criação que assinalou o 25º Aniversário do Teatro Extremo, no ano quem que se celebrou os 50 anos da chegada do Homem à Lua. Integra o Ciclo EmCena a Ciência que a companhia promove numa relação estreita entre a Arte e a Ciência junto do público, dando a conhecer a vida e obra de grandes cientistas. 

Sinopse

Neste espetáculo, o primeiro astronauta que pisou a lua, Neil Armstrong, entre o sonho e um relato de memórias consigo próprio, vai-nos proporcionando o percurso da perceção e evolução científica da organização do Sistema Solar, introduzindo em cena os protagonistas dos principais modelos: Ptolomeu, Copérnico, Galileu, Newton e Einstein.

Teatro Extremo - Armstrong

Vídeo do espetáculo Armstrong

Fotos do espetáculo Armstrong

Einstein

Teatro Extremo - Einstein

31ª Criação do Teatro Extremo | 2005

Duração: 65′

Classificação Etária: M/12

Rider Técnico: Completo

Ficha Artística e Técnica

Autor: Gabriel Emanuel; Versão Portuguesa e Voz Off: José Henrique Neto; Dramaturgia e Encenação: Sylvio Zilber (Brasil); Assistência de Encenação: Isabel Leitão; Interpretação: Fernando Jorge Lopes; Cenografia e Adereços: Arminda Moisés Coelho; Assistente de Cenografia: David Oliveira; Carpintaria: João Paulo Santos; Figurinos: Alice Rolo; Consultor Musical: António Rocha; Desenho de Luz e Direção Técnica: Celestino Verdades; Desenho de Som: Sérgio Moreira; Operação técnica: Daniel Verdades/Maria João Montenegro; Direção de Produção: Sofia Oliveira; Assistência de Produção: Paula Almeida; Comunicação e Assessoria de Imprensa: Nádia Santos; Promoção: Victor Pinto Ângelo; Design Gráfico: RINGUE; Web Film: yumy technology; Spot TV: l3 Vídeo; Vídeo: João Varela; Fotografia: José Frade, Sandra Ramos; Ciclo EmCena a Ciência

A Arte, a Ciência e a História na visão do génio Albert Einstein

O Teatro Extremo assinalou o Ano Internacional da Física com a estreia da peça Einstein do autor canadiano Gabriel Emanuel, numa encenação de Sylvio Zilber, responsável pela versão da peça premiada no Brasil. Esta peça inaugurou o Ciclo EmCena a Ciência que o Teatro Extremo desenvolve com o objetivo de promover uma relação estreita entre a Arte e Ciência junto do público, dando a conhecer a vida e obra de grandes cientistas. 

Sinopse

Em 1949, na noite do seu septuagésimo aniversário, Albert Einstein prepara-se para ir a um jantar. Conversa com o público a quem revela a história da sua vida e explica as suas teorias sobre o universo, com humor e simplicidade. Ao longo da peça, fala-nos da “Teoria da Relatividade”, da sua origem judaica, da sua infância e juventude, do seu relacionamento familiar e do domínio nazi na Alemanha de 1930.

Teatro Extremo - Einstein
Teatro Extremo - Einstein

A Arte, a Ciência e a História na visão do génio Albert Einstein

O Teatro Extremo assinalou o Ano Internacional da Física com a estreia da peça Einstein do autor canadiano Gabriel Emanuel, numa encenação de Sylvio Zilber, responsável pela versão da peça premiada no Brasil. Esta peça inaugurou o Ciclo EmCena a Ciência que o Teatro Extremo desenvolve com o objetivo de promover uma relação estreita entre a Arte e Ciência junto do público, dando a conhecer a vida e obra de grandes cientistas. 

Sinopse

Em 1949, na noite do seu septuagésimo aniversário, Albert Einstein prepara-se para ir a um jantar. Conversa com o público a quem revela a história da sua vida e explica as suas teorias sobre o universo, com humor e simplicidade. Ao longo da peça, fala-nos da “Teoria da Relatividade”, da sua origem judaica, da sua infância e juventude, do seu relacionamento familiar e do domínio nazi na Alemanha de 1930.

31ª Criação do Teatro Extremo | 2005

Duração: 65′

Classificação Etária: M/12

Teatro Extremo - Einstein

Rider Técnico: Completo

Ficha Artística e Técnica

Autor: Gabriel Emanuel; Versão Portuguesa e Voz Off: José Henrique Neto; Dramaturgia e Encenação: Sylvio Zilber (Brasil); Assistência de Encenação: Isabel Leitão; Interpretação: Fernando Jorge Lopes; Cenografia e Adereços: Arminda Moisés Coelho; Assistente de Cenografia: David Oliveira; Carpintaria: João Paulo Santos; Figurinos: Alice Rolo; Consultor Musical: António Rocha; Desenho de Luz e Direção Técnica: Celestino Verdades; Desenho de Som: Sérgio Moreira; Operação técnica: Daniel Verdades/Maria João Montenegro; Direção de Produção: Sofia Oliveira; Assistência de Produção: Paula Almeida; Comunicação e Assessoria de Imprensa: Nádia Santos; Promoção: Victor Pinto Ângelo; Design Gráfico: RINGUE; Web Film: yumy technology; Spot TV: l3 Vídeo; Vídeo: João Varela; Fotografia: José Frade, Sandra Ramos; Ciclo EmCena a Ciência

Vídeo do espetáculo Einstein

Fotos do espetáculo Einstein

Lenda das Amendoeiras em Flor

Um contador de histórias invoca o universo fantástico da Poesia

Um espetáculo que integra o Ciclo Histórias dentro de uma Mala que o Teatro Extremo criou com o objetivo de reavivar a memória dos tradicionais contadores de histórias, despertando o imaginário das crianças por novas leituras.  

Sinopse

Um contador de histórias conduz-nos à época em que Portugal era ainda um país de contos de fadas e mouras encantadas… ao reino árabe do Algarve, onde vivia um rei que desposou uma princesa oriunda do Norte.  Mas a princesa padece de uma doença estranha. Um sábio e poeta descobre que a causa dessa doença é a saudade que a princesa sente da sua terra natal.

Teatro Extremo - Lenda das Amendoeiras em Flor
Teatro Extremo - Lenda das Amendoeiras em Flor

17ª Criação do Teatro Extremo | 2001

Duração: 20′

Classificação Etária: M/4

Rider Técnico: Completo

Ficha Artística e Técnica

Baseado no conto popular “A Lenda das Amendoeiras em Flor”; Conceção e Interpretação: Fernando Jorge Lopes; Cenografia e Figurinos: Teatro Extremo, Alice Rôlo; Adereços: Ana Taipas e Jean Marc Dercle; Sonoplastia: Celestino Verdades, Fernando Jorge Lopes; Desenho de Luz e Direção Técnica: Celestino Verdades; Operação Técnica: Daniel Verdades/Maria João Montenegro; Direção de Produção: Sofia Oliveira; Assistência de Produção: Josefina Correia, Paula Almeida; Comunicação e Assessoria de Imprensa: Nádia Santos; Promoção: Victor Pinto Ângelo; Fotografia: Vítor Cid; Ciclo Histórias dentro de uma Mala – 1º Ato

Teatro Extremo - Lenda das Amendoeiras em Flor

Um contador de histórias invoca o universo fantástico da Poesia

Um espetáculo que integra o Ciclo Histórias dentro de uma Mala que o Teatro Extremo criou com o objetivo de reavivar a memória dos tradicionais contadores de histórias, despertando o imaginário das crianças por novas leituras.  

Sinopse

Um contador de histórias conduz-nos à época em que Portugal era ainda um país de contos de fadas e mouras encantadas… ao reino árabe do Algarve, onde vivia um rei que desposou uma princesa oriunda do Norte.  Mas a princesa padece de uma doença estranha. Um sábio e poeta descobre que a causa dessa doença é a saudade que a princesa sente da sua terra natal.

Teatro Extremo - Lenda das Amendoeiras em Flor

Rider Técnico: Completo

Ficha Artística e Técnica

Baseado no conto popular “A Lenda das Amendoeiras em Flor”; Conceção e Interpretação: Fernando Jorge Lopes; Cenografia e Figurinos: Teatro Extremo, Alice Rôlo; Adereços: Ana Taipas e Jean Marc Dercle; Sonoplastia: Celestino Verdades, Fernando Jorge Lopes; Desenho de Luz e Direção Técnica: Celestino Verdades; Operação Técnica: Daniel Verdades/Maria João Montenegro; Direção de Produção: Sofia Oliveira; Assistência de Produção: Josefina Correia, Paula Almeida; Comunicação e Assessoria de Imprensa: Nádia Santos; Promoção: Victor Pinto Ângelo; Fotografia: Vítor Cid; Ciclo Histórias dentro de uma Mala – 1º Ato

17ª Criação do Teatro Extremo | 2001

Duração: 20′

Classificação Etária: M/4

Fotos do espetáculo Lenda das Amendoeiras em Flor

Newsletter

Teatro Extremo - Mythos 10

Teatro ExtremO

Subscrever a Newsletter para receber informação atualizada

Newsletter subscrita com sucesso!

X